REFINARIA E SIDERÚRGICA – A REDENÇÃO DE BACABEIRA EM DOSE DUPLA

Os dois empreendimentos são, sem dúvida,
capazes de gerar uma explosão de novos empregos e oportunidades para todo o
estado, principalmente para Bacabeira
 

Prefeita
de Bacabeira e o vice-governador do Maranhão na China
Os bons ventos econômicos sopram em direção a
Bacabeira. O trauma da refinaria Premium I, dá concretos sinais de que será
superado por dois novos empreendimentos: uma siderúrgica patrocinada por
chineses e uma outra refinaria, dessa vez fruto da parceria entre indianos,
iranianos e o Brasil.
Os dois empreendimentos, tratados com cautela pelo
Governo do Maranhão e Prefeitura de Bacabeira, que negociam com discrição nos
últimos meses, são, sem dúvida, capazes de gerar uma explosão de novos empregos
e oportunidades para todo o estado, principalmente para Bacabeira.
Em julho a Prefeita de Bacabeira, Ferananda Gonçalo e
o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão assinaram a contratação de
serviços da empresa para instalação da indústria. A chinesa responsável pelo
projeto se chama CBSteel. O contrato visa duas coisas importantes: a instalação
da siderurgia e a construção de uma cidade inteligente ambas na região de
Bacabeira.
O investimento anunciado pela chinesa é de até US$ 8
bilhões – em duas fases – para produção de até 10 milhões de toneladas de aços
longos. O plano é iniciar a construção já em 2018 e a operação até 2022. As
autoridades apostam que o negócio pode gerar entre 3 mil e 5 mil empregos.
Sobre a refinaria, os sinais de que desta vez o empreendimento
dará certo está claro. O terreno da fracassada Premium I foi desapropriado e já
está preparado para receber os iranianos e indianos.
Prefeito de Santa Rita –
Hilton Gonçalo em viagem a China
A nova refinaria é uma parceria público-privada entre
o banco indiano Exim Bank, que dará o dinheiro para a construção, o governo do
Irã, que fará exploração do refino e pagará o investimento com petróleo e o
Brasil, que cederá o terreno ao empreendimento.
Ela terá a capacidade, de acordo com as estimativas,
de produzir 650 mil barris por dia (50 mil a mais do previsto para a ex-refinaria
Premium I). Na obra, serão criados mais de 15 mil empregos, diretos e
indiretos. O início dela, está previsto também para o primeiro semestre de
2018.
INCENTIVOS
São dois projetos capazes de mudar radicalmente o mapa
econômico do Maranhão em especial de Bacabeira. Ontem, a Assembleia Legislativa
aprovou duas medidas provisórias que formalizam incentivos de ICMS (o imposto
estadual sobre circulação de mercadorias) tanto para a refinaria quanto para a
siderúrgica, ambos com créditos entre 85% e mesmo 100% de isenção do imposto
mensal por até 30 anos – veja mais abaixo.
Casal de prefeitos de Santa Rita e Bacabeira em visita a China
Além disso, Bacabeira é o ambiente ideal para os projetos,
pela proximidade com o Porto do Itaqui e por tanto outros fatores que
beneficiam a instalação dos empreendimentos.
“Temos mantido a preocupação e a cautela de observar
cada passo desse projeto para o Maranhão. A expectativa de todos é a de que em
breve anunciemos oficialmente este empreendimento”, garantiu o vice-governador
Carlos Brandão.
Para a Prefeita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo “A
administração municipal não medirá esforços para garantir a consolidação dos empreendimentos
no munícipio”.
Mesmo com tudo caminhando conforme planejado. Os
negociadores continuam a tratar com discrição. Não é hora de soltar foguetes.
Mas já se pode dizer, certamente, que o Maranhão está muito perto de receber o
maior investimento estrangeiro dos últimos tempos e Bacabeira, finalmente, terá
sua redenção, certamente em dose dupla.

(com informações de O Imparcial)

Deixe uma resposta