SEM SECRETÁRIO, SEM PLANO DE VACINAÇÃO E SEM INSALUBRIDADE AOS PROFISSIONAIS, SAÚDE É TRATADA COM DESCASO EM BACABEIRA

No município, nenhum profissional da área de saúde recebeu qualquer adicional de insalubridade pelas condições de alto risco a que estão submetidos

Desde o inicio da pandemia de coronavírus, gestores públicos tem priorizado a saúde da população em todas as esferas de governo e dedicado atenção especial à pasta que se tornou a mais importante das administrações públicos por está diretamente cuidando do bem mais precioso do ser humano que é a vida.

Apesar desta obviedade, em Bacabeira, a saúde do município esta oficialmente sem secretário titular desde a operação da Polícia Federal realizada em agosto do ano passado para combater desvios de recurso da Covid – 19.

Outro fator que também prova o descaso da administração com a Saúde é a falta de planejamento para a vacinação da população. Enquanto todos os municípios da região estão empregando esforços nesta questão, a prefeitura de Bacabeira até agora não apresentou o plano de vacinação da Covid – 19.

Profissionais da Saúde que estão na linha de frente da Covid – 19, Idosos e Pessoas com Deficiência aguardam ansiosamente pela vacinação.

ADICIONAL DE INSALUBRIDADE

No município, nenhum profissional da área de saúde recebeu qualquer adicional de insalubridade pelas condições de alto risco a que estão submetidos.

Segundo apuramos, boa parte dos auxiliares, técnicos de enfermagem e enfermeiros, que atendem pacientes com sintomas respiratórios são contratados e por isso temem pleitear o beneficio junto ao Ministério Público.

Uma medida que poderia garantir o benefício aos profissionais da Saúde seria a aprovação de um projeto de Lei pela Câmara Municipal. Neste caso, caberia a prefeitura, sancionar a Lei e pagar o adicional ou alegar invasão de competência sobre despesas da administração para não beneficiar os profissionais.

No entanto, a alegação seria incabível, uma vez que a prefeitura tem autorização do próprio legislativo para suplementar o orçamento de 2021 em quase 100%. Mas isso é pauta para outra matéria.

Deixe uma resposta